Pages

Futebol nos Clubes

Foto: Arquivo Waldir Montenegro
 Time Azul do C40 – 1978
Da esquerda em pé: Zé Nick, Osman, Zé Alves e Raimundo Cardoso. Agachados: Nelsinho, Miranda, Nildo e Bonifácio.

O futebol ibicaraiense ganhou uma nova dimensão, com o futebol nos clubes, onde os principais jogadores atuaram ou atuam nos campeonatos internos dos mesmos, tornando assim uma nova alternativa de se praticar futebol em nosso município.
Foto: Arquivo Lali

Time Vermelho do C40 – 1978
Da esquerda em pé: Pepe Tavares, Dinho Mocotó, Nicécio Bráulio, Lauro Pires e Zé Dias. Agachados: Tonho Menezes, Didi, Dr. Flavio, Josafá e Carlinhos.

Campo do C40
Clube dos Quarenta - Em 1973, idealizado por um grupo de desportistas, foi marcada uma reunião na sede do Clube dos Comerciários, apenas três pessoas compareceram, foram elas; Eduardo Miranda (Bujão), Antonio Mota e Sebastião José dos Santos (Bebé). Semanas depois foi marcada uma nova reunião compareceram apenas 16 pessoas, viram que ainda não dava para montar uma associação de futebol, pois, não dava pra montar dois times, marcaram uma terceira reunião, e foi feita uma mobilização maior. Os desportistas convocaram o então prefeito da época Henrique Morais de Oliveira, já que, gozava de muita influência, no sentido de ajudar a mobilizar um bom numero de pessoas. Assim foi feito, e nesta reunião compareceram muitas pessoas em numero de 40. Nesta reunião, depois de muitas explanações por parte de seus membros ficou uma duvida, como seria o nome do grupo? e por idéia de Eduardo Miranda (Bujão), em virtude de ter comparecido 40 pessoas, passaria a chamar Clube dos Quarenta. Anos depois os quarenta sócios adquirem um terreno que pertencia a Abdias Pedro dos Santos, por Cr$ 800.000,00 (oitocentos mil cruzeiros). Depois de realizar algumas obras na nova sede do C40, um campo foi construído, depois de pronto, alguns torneios e jogos amistosos lá foram realizados, além do tradicional baba, que era o principal objetivo dos sócios. 


Foto: Arquivo Eduardo Miranda
Da esquerda em pé: Landulfo, Bebé, Lacrose, Dilival, Eraldo e Pequeno. Agachados: Portugal, Tocafundo, Valdenor, Eduardo e Zé Eduardo.
Em 1982 foi realizado o primeiro campeonato, as equipes eram mistas, formadas por jogadores novos e másteres juntos, e o primeiro campeão foi a equipe do Beija Flor, nos anos seguintes foram campeões Cometa em 1983, Quiau!! em 1984, Bilionários em 1985. Em 1986 o campeonato passou a existir duas categorias, Novos e Másteres, sendo os primeiros campeões Bilionário nos Novos e Já Era nos Másteres, em 1987 Massacre nos Novos e Negão nos Másteres, em 1988 Come Dorme nos Novos e Rolo Compressor nos Másteres, em 1989 Caçambol nos Novos e Os Marajás nos Másteres, em 1990 Axé Brasil nos Novos e Pantanal nos Másteres, em 1991 Axé Brasil nos Novos e Cambalacho nos Másteres, em 1992 Expressinho nos Novos e Imbatível nos Másteres, em 1993 Trairagem nos Novos e Imbatível nos Másteres, em 1994 Trairagem nos Novos e Topa Tudo nos Másteres, em 1995 Trairagem nos Novos e Imprevisível nos Másteres, em 1996 Trairagem nos Novos e Os Canibais nos Másteres, em 1997 Trairagem nos Novos e UD Max nos Másteres, em 1998 Nasa nos Novos e Os Cunhados nos Másteres, em 1999 Nasa nos Novos e Atacadão Martins nos Másteres, em 2000 Rosckoff nos Novos e Floresta Azul nos Másteres, em 2001 Nasa nos Novos e UD Max nos Másteres, em 2002 Cilada nos Novos e Shop & Cia. Nos Másteres, em 2003 Guarani nos Novos e Servbem nos Másteres, em 2004 Trairagem nos Novos e SAAE nos Másteres, em 2005 Trairagem nos Novos e SAAE nos Másteres, em 2006 Trairagem nos Novos e Trairagem nos Másteres, em 2007 por idéia de Raimundo Cardoso e Sildo Ferraz, a Diretoria de Esportes da gestão do então presidente Otávio Batista criou a categoria Super – Máster com sócios com idade superior a 45 anos, passando assim o clube a existir quatro categorias; Infantil, Novos, Máster e Super máster, neste ano os campeões foram: Gráfica Resende nos Novos, Casa do Doce nos Másteres e Trairagem no Super - Máster, em 2008 Grafica Resende nos Novos, Trairagem nos Másteres e SAAE no Super- Máster, em 2009 Trairagem nos Novos, Atacadão do Cimento nos Másteres e Drogaria Moreira no Super – Máster, em 2010 Huanna Shows no Infantil, Huanna Shows nos Novos, Trairagem nos Másteres e SAAE no Super Máster, em 2011 Huanna Shows no infantil, Huanna Shows nos Novos, Rosckoff no Máster e Trairagem no Super Máster, em 2012 Bela Vista no infantil, Huanna Shows nos Novos, Rosckoff nos Mástres e Crediário Jr. no Super Máster. Em 2013, no retorno do Presidente Otávio Batista para sua segunda gestão, foi implantado uma nova categoria denominada Cinquentão, com jogadores de idade acima dos 50 anos e outros com alguma deficiência técnica e fisica, neste mesmo ano, os campeões foram, Bela Vista no Infantil, Huanna Shows nos Novos, Bem Bolado no Máster, Huanna Shows no Super Máster e Cerâmica Ibicaraí no Cinquentão. Em 2014 os campeões foram, Bela Vista - Infantil, Trairagem - Novos, Bembolado - Master, Trairagem - Super-Máster e Valença - Cinquentão. Em 2015 os campeões foram: Infantil - Come Dorme, Novos - Trairagem, Master - Bembolado, Super-Master Vai e Vem, Cinquentão Sibri-Ciclo. Em 2016 os campeões foram: Juvenil Bela Vista, Novos Bela Vista, Master, não terminou, por isso, não houve campeão, Super Master Vai e Vem, Cinquentão Sibri-Ciclo.Em 2017, pela primeira vez a categoria Máster deixou de ser disputada, sem ela os campeões foram as seguintes equipes: Infantil – Barcelona, Novos – Bela Vista, Super Máster – Guarany, e Cinquentão – G7.

A categoria infantil começou a ser disputada em 1991 e o Guarany foi o Primeiro campeão, de lá pra cá muitas equipes se destacaram como foi o caso do Grêmio campeão em 1998 e o Trairagem em 2006, mas o maior destaque foi mesmo o Lan House JM que foi a final de quatro campeonatos consecutivos sendo vice-campeão em 2006 e depois conquistou os campeonatos de 2007, 2008 e 2009, tornando-se a única equipe tri campeã nesta categoria.


Clube dos Comerciários – Apesar do Clube dos Comerciários já existir a muito tempo, não se praticava futebol, pois, a velha sede que existia na Avenida Professor Otávio Monteiro, não tinha campo de futebol. Com a mudança de local onde se encontra hoje, depois da construção do salão de festas, onde já se praticava o futebol de salão, e da construção das piscinas, a reivindicação dos sócios era mesmo, um campo de futebol.

Foto: Arquivo Zaro
Cerâmica Ibicaraí 
Da esq. em pé: Téc.Tom, Deval, Goleia, Gilvan, Mário, Tinho e Kal. Agachados: Jaildo, Carlos, Leco, Madá, Zaro e Gileno.

Em abril de 1997, por influência do Diretor Edvaldo Moreira da Silva conhecido como Val do Luxo, junto ao prefeito da época Astor Mauro Ribeiro, conseguiu uma máquina, e foi feito o campo do CCI, daí em diante a diretoria da época juntamente com os associados fez o acabamento final (plantio da grama, colocação das traves, plantio das arvores etc.). Em janeiro de 1998 o campo foi inaugurado, com a primeira competição, um torneio que contou com seis equipes, onde neste torneio o jogador Idalicio Pascoal (Ratinho) fez o primeiro gol na história do CCI.
Foto: Arquivo Raimundo
Toca do Urubú - Da esquerda em pé: Casolinha, Danilo, Daniel, Yatanderson, Cleudon, Alex, Daniel, Jandinho, Wadson, Luiz Claudio e Sr. Raimundo. Agachados: Diêgo, Ricardo, Lucas, Luciano, Toinho e Molejo.

Em 1999, foi realizado o primeiro campeonato em categoria mista, e a Casa da Pemba foi o primeira equipe campeã. Daí em diante foram os seguintes campeões: em 2000 o Toca do Urubu Novos e Santa Cruz Máster, em 2001 Bahia  Novos e Primavera Máster, em 2002 Babado Novo Novos e Primavera Máster, em 2003 Bahia Novos e União Máster, em 2004 BNEC Novos e Barateiro Máster, em 2005 Nacional Novos e Cerâmica Ibicaraí Máster, em 2006 Kirlloucos Novos e Lig Max Máster, em 2007  Os Cobras Novos e Barateiro Máster, em 2008 Os Cobras Novos e Cerâmica Ibicaraí Máster, em 2009 Dinamáfia Novos e Coaraci Novos, em 2010 Ótica Smar no Máster e Esponjas nos Novos, em 2011 Cerâmica Ibicaraí no Máster, e Cobras nos Novos, em 2012 e 2013 devido a reforma do campo não houve campeonato. Em novembro de 2014 deu inicio a mais um campeonato, cujo final aconteceu em janeiro de 2015, e o campeão foi a equipe do Farol. Detalhe, o campeonato foi misto. Em 16 de outubro de 2016, também campeonato misto, o Central foi o grande Campeão.


Foto: Murilo Benevides
Esponjas - Campeão de 2011
Da esquerda em pé: Kal da Schin, Robinho, Diego, Welton, Van, Zé Golea e Tinho.

Agachados: Anderson, Nem, Marcelo, Kleber Saloméa, Givaldo e Tom.


0 comentários:

Postar um comentário

Agradecimentos:

Carlos Lima, Nivaldo Melo+, Miu Alfaiate, Waldir Montenegro, José Raimundo Dias, Adelmo de Tota, Ionaldo Nunes, Eduardo Miranda, Idma Monteiro, Valtaire Alves Moreira, Agnor Barbosa, Jerry Adriane, Antônio Raumundo, Sr. Dedé, João Messias, Ernane Vasconcelos, Naziozênio Raimundo, Idalicio Pascoal, Erasmo Carlos, Péricles Araújo, Carlos Barbosa, Waldemir Rodrigues, Josevan Alves Dias, Edvaldo Moreira da Silva, Ronilson Menezes, Luiz Moura, Antônio Narciso, João Leal, Vivaldo Assunção, Raimundo, Mimi, Mano e Nelito de Floresta Azul, Agnaldo Gama, Josuel Nunes da Cruz, Antônio Lins de Araújo, Profº Julival Pereira, Uracy Costa, Ubaldo Costa, Domingão do Andrezão, José Gilvan Santos, Raimundo da Vila, Profª Márcia, Zé Mago (Faz. Estrela da Paz), Raimundo Nascimento, Aldair Campos, Givaldo Taxista, Morcher do Paraguaçu, Antônio Macário Filho, João Machado, Edmundo Gonçalves, Noélia Costa, Joselito Leal, Jorge Fernandes, Claudionor José de Lima, Ordival Gama, Adonai PM, Adilson da Mata, Portugal Alfaiate, Jardel Oliveira, César Bernardino, Gilson Ribeiro, Waldir (Neném), Elias Dias, Raimundo Conceição, Guilherme da Bandeirantes, Rita Braitt, Tonico e Lali Brito, Dona Rosalina, José Pereira, Edna Cardoso (SESP), Eduardo Reis, Dona Hélia, Paulo Roberto Dias, César Ribeiro, Elpidio Bispo, Moisés Calazans, Regis da Feira, Leda Alves, Álvoro Caldas, Mário Abreu, Rodrigo Conceição+, José Sebastião dos Santos, Arnaldo Esteves, Zenildo Cerqueira (Quiquinho +), Antônio Macedo, Murilo Benevides, Reinalto Souza.

Depoimento:

Eu acompanhei a incansável luta de Sandoval Novais, para a realização desta obra, que tanto engrandece o passado e o presente da história futebolística da nossa querida Ibicaraí. Através desta imensurável força de vontade, é que a pesquisa aqui publicada torna - se um abrir de olhos, em relação à atenção, com que devemos tratar às gerações futuras que hão de se envolver com o esporte, aqui o leitor (a) encontrará a real narrativa, verdadeiramente encontrará a informação colhida literalmente na fonte, sempre narrada a partir de personagens que atuaram diretamente na história é isto que dá notoriedade e credibilidade a esta obra. Sou testemunha das privações a que Sandoval teve que se submeter por amor ao esporte, mas graças a sua perseverança é que o mundo hoje, tomar conhecimento dos bravos heróis do nosso esporte, esta narrativa certamente será imortalizada, e com certeza, em um futuro próximo teremos o reconhecimento e apoio aos atletas da nossa querida Ibicaraí – Bahia.

Mais um pouco da história

Se ligue na melhor