Pages

Cartolas


Euclides Rosalino dos Santos
Desde a velha Palestina já se tinha conhecimentos da existência dos cartolas no futebol de Ibicaraí, anos depois surgiu um dos mais notáveis da época que era Raimundo Esteves dos Santos, foi presidente do São Salvador que teve passagem rápida no cenário futebolístico municipal, depois, por ser torcedor do Fluminense do Rio de Janeiro, foi incentivado a criar o Fluminense, que anos mais tarde foi extinto, em 1965 foi Presidente do Guarany Esporte Clube. Tivemos Duca Dentista eterno Presidente do Esporte Clube Juventus, Hercílio Nunes que comandou o Flamengo Esporte Clube que tinha até sede própria.

Não poderíamos deixar de citar, o nome de, Euclides Rosalino dos Santos, considerado o maior de todos, filho de Elpidio José dos Santos, nascido em 10 de agosto de 1916, em Salvador, veio jovem para Palestina (hoje Ibicaraí) se estabilizou no comércio local no ramo de Farmácia, apaixonado por futebol fundou o Pérola Futebol Clube, time famoso das décadas de 50, 60 e inicio de 70, além de presidente e fundador da equipe, também foi presidente e um dos fundadores da Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva. 1956 foi um dos responsáveis direto na aquisição do terreno onde hoje, por uma justa homenagem chama-se Estádio Euclides Rosalino dos Santos, carinhosamente chamados pelos desportistas contemporâneo, de Euclidão, faleceu no dia 04 de novembro de 1970.

José Monteiro Ferreira (Boca Rica) um misto de craque e dirigente do Flamengo. Antônio Boneco, apelido que ele detestava por causa do seu rosto meticulosamente escanhoado. Nicécio Bráulio Dantas um dos grandes incentivadores, foi presidente da Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva, de 31 de março de 1966 até 3 de junho de 1967, há relatos que detestava futebol, um dia aderiu por completo, onde foi tudo, dirigente, arbitro, técnico e jogador.

Mais tarde veio José Néri de Santana, nascido em 26 de setembro de 1929 aqui em Ibicaraí, filho de Pedro Soares Santana e Joséfa Néri Santana, esse foi presidente de quase tudo, além de presidente de clubes sociais, foi presidente do Pérola Futebol Clube, AESI Atlético Clube, Guarany Esporte Clube, Liga Ibicaraiense Litéro Esportiva e depois por oito vezes, foi presidente e um dos fundadores da Liga Ibicaraiense de Futebol, e outras vezes atuou na condição de diretor, foi o dirigente esportivo que mais tempo permaneceu em atividade no interior da Bahia, foram 55 anos de vida intensa e dedicada ao Futebol da Terra Santa.

Jamais poderia deixar de ressaltar o nome de Graciliano Alves da Silva, da sua importância no desenvolvimento do futebol ibicaraiense como um dos grandes colaboradores, Almir de Souza Luz, nascido na cidade de Tucanos, se criou em Pombal e chegou a Vila Santa Isabel ainda jovem com 19 anos, logo se engajou no futebol e foi um dos fundadores do Santa Izabel onde foi presidente por várias vezes, e foi presidente da Liga Ibicaraiense Litero Esportiva.

Naziozênio Raimundo de Souza ao lado dos irmãos João e José Calazans fundadores do Guarany Esporte Clube. Sebastião José dos Santos (Bebé) foi atleta, fundador do Santos, Técnico da Seleção Ibicaraiense no vice – campeonato de 1975 e Campeão em 1981. No final da década de 70 e inicio da década de 80 surgiram outros, Antônio Raimundo Costa Menezes, foi Presidente da Liga Ibicaraiense de Futebol e do Guarany Esporte Clube, José Adelmo dos Santos e José Carlos Santos (Dudé) presente nas grandes conquistas do Guarany.

Dr. Ananias Evaristo, o presidente eterno do 22 de outubro, um dos fundadores, presidente e esteve presente nas maiores conquistas da equipe. Seria injusto não citar o nome de José Raimundo Dias, sinônimo de organização e competência, um dos maiores mitos do nosso vitorioso futebol, presidente da Liga Ibicaraiense de Futebol cuja época a Seleção de Ibicaraí sagrou-se campeã do campeonato Intermunicipal. Também foi presidente do Guarany e campeão nos anos de 1980 e 1981. Josevan Alves Dias, como já citado antes, quatro vezes Presidente da LIF, presidente do 22 de Outubro, um desportista incansável, travando lutas em busca de mais apoio e reconhecimento para o nosso futebol. E tantos outros que cometo aqui a injustiça de não citar nomes, mas que, tiveram participação decisiva no engrandecimento e no desenvolvimento do futebol de nossa terra.

0 comentários:

Postar um comentário

Agradecimentos:

Carlos Lima, Nivaldo Melo+, Miu Alfaiate, Waldir Montenegro, José Raimundo Dias, Adelmo de Tota, Ionaldo Nunes, Eduardo Miranda, Idma Monteiro, Valtaire Alves Moreira, Agnor Barbosa, Jerry Adriane, Antônio Raumundo, Sr. Dedé, João Messias, Ernane Vasconcelos, Naziozênio Raimundo, Idalicio Pascoal, Erasmo Carlos, Péricles Araújo, Carlos Barbosa, Waldemir Rodrigues, Josevan Alves Dias, Edvaldo Moreira da Silva, Ronilson Menezes, Luiz Moura, Antônio Narciso, João Leal, Vivaldo Assunção, Raimundo, Mimi, Mano e Nelito de Floresta Azul, Agnaldo Gama, Josuel Nunes da Cruz, Antônio Lins de Araújo, Profº Julival Pereira, Uracy Costa, Ubaldo Costa, Domingão do Andrezão, José Gilvan Santos, Raimundo da Vila, Profª Márcia, Zé Mago (Faz. Estrela da Paz), Raimundo Nascimento, Aldair Campos, Givaldo Taxista, Morcher do Paraguaçu, Antônio Macário Filho, João Machado, Edmundo Gonçalves, Noélia Costa, Joselito Leal, Jorge Fernandes, Claudionor José de Lima, Ordival Gama, Adonai PM, Adilson da Mata, Portugal Alfaiate, Jardel Oliveira, César Bernardino, Gilson Ribeiro, Waldir (Neném), Elias Dias, Raimundo Conceição, Guilherme da Bandeirantes, Rita Braitt, Tonico e Lali Brito, Dona Rosalina, José Pereira, Edna Cardoso (SESP), Eduardo Reis, Dona Hélia, Paulo Roberto Dias, César Ribeiro, Elpidio Bispo, Moisés Calazans, Regis da Feira, Leda Alves, Álvoro Caldas, Mário Abreu, Rodrigo Conceição+, José Sebastião dos Santos, Arnaldo Esteves, Zenildo Cerqueira (Quiquinho +), Antônio Macedo, Murilo Benevides, Reinalto Souza.

Depoimento:

Eu acompanhei a incansável luta de Sandoval Novais, para a realização desta obra, que tanto engrandece o passado e o presente da história futebolística da nossa querida Ibicaraí. Através desta imensurável força de vontade, é que a pesquisa aqui publicada torna - se um abrir de olhos, em relação à atenção, com que devemos tratar às gerações futuras que hão de se envolver com o esporte, aqui o leitor (a) encontrará a real narrativa, verdadeiramente encontrará a informação colhida literalmente na fonte, sempre narrada a partir de personagens que atuaram diretamente na história é isto que dá notoriedade e credibilidade a esta obra. Sou testemunha das privações a que Sandoval teve que se submeter por amor ao esporte, mas graças a sua perseverança é que o mundo hoje, tomar conhecimento dos bravos heróis do nosso esporte, esta narrativa certamente será imortalizada, e com certeza, em um futuro próximo teremos o reconhecimento e apoio aos atletas da nossa querida Ibicaraí – Bahia.

Mais um pouco da história

Se ligue na melhor